quarta-feira, 20 de junho de 2012

Até para o ano, Primavera!




Maneira de Amar


"O jardineiro conversava com as flores e elas habituaram-se ao diálogo. Passava as manhãs contando coisas a uma cravina ou escutando o que lhe confiava um gerânio. O girassol não ia muito com a sua cara, ou porque não era um homem bonito, ou porque os girassóis são orgulhosos por natureza.
Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças, pois o girassol chegava a voltar-se contra a luz para não ver o rosto que lhe sorria. Era uma situação bastante embaraçosa, que as outras flores não comentavam. Nunca, entretanto, o jardineiro deixou de regar o pé do girassol e de renovar-lhe a terra, na devida ocasião.O dono do jardim achou que o seu empregado perdia muito tempo parado diante dos canteiros, aparentemente não fazendo coisa alguma. E mandou-o embora depois de assinar a carteira de trabalho. Depois de o jardineiro sair, as flores ficaram tristes e censuravam-se porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude. A mais triste de todas era o girassol, que não se conformava com a ausência do homem. "TRATAVA-LO MAL, AGORA ESTÁS ARREPENDIDO?" "NÃO, RESPONDEU, ESTOU TRISTE PORQUE AGORA NÃO POSSO TRATÁ-LO MAL. É A MINHA MANEIRA DE AMAR, ELE SABIA DISSO, E GOSTAVA"."Carlos Drummond de Andrade
"Quem deseja possuir uma flor, irá vê-la murchar. 
Mas quem olhar uma flor no campo, terá esta beleza para sempre."
        Paulo Coelho


                               "Faça os seus dias valerem as lembranças"
                                        Bill Milton

1 comentário:

© Jardim de Algodão Doce disse...

Que bonito. Adorei o texto e a moral dele é que podemos aplicá-lo a muitas outras situações na vida.